segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

No país do cheeseburguer

Há muitas similaridades entre os Estados Unidos e o Canadá, e uma delas é a alimentação. É impressionante como o canadense come mal. A fritura, a alta caloria e a grande quantidade sempre imperam. Fui uma das vítimas deste costume. Não pelo jantar, pois a minha hostmother Thoko é sul-africana, e prepara comidas deliciosas e saudáveis. Engordei exatos quatro quilos desde que pisei em Vancouver devido ao almoço. Claro que posso encontrar diversos restaurantes com alimentos de qualidade, o problema consiste no preço, muito elevado para quem tem que almoçar fora todos os dias. E o que é barato? Sanduíche, fast-food, pizza, pizza e pizza. Juro que não boto uma fatia de pizza na boca durante uns quatro meses quando voltar ao Brasil, e em fast-food só entro no Bob’s para tomar milkshake de Ovomaltine.

Poderia ter engordado muito mais se não fosse o Leonardo, meu parceiro de squash. Isso mesmo! No finzinho de outubro, finalmente descobri uma academia que possa praticar o esporte. E o mais impressionante, encontrei um squashista bom e brasileiro! Antes que as patrulhas da língua me puxem a orelha, falamos em inglês 95% das vezes. Se não fosse o squash, acho que teria que pedir um acento extra no avião de volta para casa, tamanha as porcarias que eu como todos os dias aqui.







FALTAM MENOS DE DUAS SEMANAS!!

Um comentário:

Laura disse...

Deus queira que vc nunca mais tenha este hábito de fazer este tipo de alimentação .
E que Deus permita que vc jogue squash sempre...para o resto de sua vida.